Buscar

O que a ciência nos diz a respeito do aprendizado de uma segunda língua na infância?





Sabemos que, independentemente da idade que comecemos a aprender uma nova língua, podemos nos tornar fluentes. O que muda é como esse aprendizado é processado pelo cérebro e o tempo necessário para se chegar a essa fluência.


Os avanços da ciência mostram que, por meio da tecnologia de imagem cerebral, as crianças aprendem um novo idioma com mais facilidade, por causa da plasticidade de seus cérebros em desenvolvimento que permite o uso dos dois hemisférios, para a aquisição das informações de maneira equilibrada, enquanto que, no cérebro adulto, o aprendizado é lateralizado a um hemisfério, geralmente o esquerdo.


Por esse motivo, os adultos são mais racionais quando usam a segunda língua, do que quando usam a sua língua materna.


Quando me perguntam qual é a melhor hora para começar a aprender uma segunda língua, sempre digo que a melhor hora é agora! Claro que quanto mais cedo melhor! Estudos apontam que até mesmo antes do nascimento, durante a vida intrauterina, já é importante e benéfica a comunicação dos pais com o bebê, porém, nunca é tarde para começar!


Bibliografia Consultada

FROMKIN & RODMAN. “Introdução à linguagem”; tradução Isabel Casanova.

MENYUK, Paula (1975) “Aquisição e desenvolvimento da linguagem”; tradução de Geraldina Porto Witter e Leonor Scliar Cabral. São Paulo, Pioneira.


Ilustração: Freepik

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo